Resenha: Torre do Alvorecer – Sarah J. Maas

Sexto volume da série Trono de Vidro

0
818
SINOPSE: Chaol Westfall sempre se definiu por sua lealdade inquebrável, sua força e a posição como Capitão da Guarda. Mas tudo isso mudou desde que o castelo de vidro se quebrou, desde que seus homens foram abatidos, desde que o rei de Adarlan o poupou de um golpe de morte, deixando seu corpo quebrado. Sua única esperança de recuperação reside nas lendária curandeias da Torre Cesme em Antica – a fortaleza do poderoso império do continente do sul. E com a guerra se aproximando de Dorian e Aelin em Erilea, sua sobrevivência pode estar nas mãos de Chaol e Nesryn, caso consigam convencer os governantes a se aliarem com eles. Mas o que ambos descobrirão em Antica mudará suas vidas – e será mais vital para a salvação de Erilea do que eles tinham imaginado.

Vamos ao que interessa; quem me conhece já cansou de me escutar exaltando nossa magnânima Sarah J Maas, mas geeente, o que eu posso fazer se essa deusa me faz ir pra um mundo totalmente viciante em cada livro entregue?

Torre do Alvorecer traz a busca do personagem Chaol pela cura de suas pernas inoperantes desde que seu corpo foi quebrado, para isso ele parte com Nesryn em busca das curandeiras na Torre Cesme em Antica. Até ai, confesso que estava irritada, porque diabos Sarah gastaria MAIS DE SETECENTAS páginas com Chaol? De todos os livros dela, de todos os personagens, ele era meu menos preferido. Nunca entendi o motivo de tanto burburinho por Chaol Westfall, mas como a Sarah nunca (repito, NUNCA) me decepcionou, embarquei na jornada feliz da vida.

Sem mais delongas, quem acompanha a saga desde o início está como eu, não se aguenta de esperar mais pelo ultimo volume (pausa para o choro), que segundo fontes terá mais de MIL (ooooo delícia) páginas.

O que eu não esperava era me apaixonar outra vez por vários nomes novos que surgiram em Torre do Alvorecer e que com certeza serão de suma importância para o desfecho da história. Se você (assim como eu), se achava especialista nos Valgs, nas chaves de Wyrd e pensava que já tinha compreendido Maeve, se prepare, você vai descobrir que não sabe é nada querida(o).

Somos apresentados á Sartaq, príncipe de Antica, que junto com a Nesryn (QUE MULHER GZUZ!) protagonizaram o livro, na minha opinião, Hasar, filha do Khagan (já espero um Spin-Off dela e aposto que seria sensacional), entre outras figuras.

Como temos muito conteúdo, não vou me arriscar muito nos detalhes pra não correr o risco de soltar um spoiler involuntário aqui, mas posso adiantar, (e essa é minha opinião), que Sarah conseguiu achar alguém tão sem gracinha quanto Chaol pra lhe fazer companhia, e olha que a belezinha já tinha aparecido lá em ‘Lâmina da Assassina’, afinal de contas nossa Maas não dá um pontinho sequer sem nó, né não? hahahaah. De qualquer forma, a sensação de lar que se desenvolve para Nesryn, a cura interior e exterior que acontece em Chaol, e o amadurecimento de Yrene Towers são os pontos chaves aqui e através deles as coisas começaram a ficar mais claras e complicadas ao mesmo tempo.

É óbvio que eu reconheço o papel importantíssimo que Yrene Towers desempenhará no fim das contas, mas volto a dizer, Sartaq e os Ruks ganharam meu coração nessa.

O desfecho de Torre do Alvorecer traz um começo surpreendente para o final que em breve chegará com o fim da guerra, ou o fim dos mundos. Se você segue a saga, é FUN-DA-MEN-TAL ler com atenção cada página desse volume.

Então, em resumo, pra mim, Chaol continua sendo chato mas foi um bom recomeço pra que ele começasse a ter uma chance a mais aqui no meu coração, além do mais, o livro aborda o verdadeiro inimigo que nossos amados enfrentarão (e nem mais um ‘piu’ sobre isso aqui, se quiser saber, vai ter que ler sweet heart), isso junto com o fato de que vez ou outra ele solta uma informação aqui, outra ali pra pensarmos em como estão nossos heróis, qual será o rumo de cada um, e como ficará nossa Erilea; continuo com uma esperança surreal de que nossa Sarah criará um vinculo maior entre o reino ACOTAR e TdV, assim como outras fontes, também já especulam (confira mais especulações clicando aqui).

Você ainda não leu Trono de Vidro de Sarah J Maas e já ficou curioso? Não perde tempo não, cada palavra é um murro de amor e uma realidade paralela emocionante pra você se perder.

COMENTAR