Resenha: Laços de Sangue – Richelle Mead

0
487

“As maiores mudanças na história aconteceram porque as pessoas foram capazes de se livrar do que os outros lhes diziam para fazer. ”

Olá leitores do Sobre Livros! Hoje venho com o coração arrebatado por mais uma leitura! A leitura do livro de abertura da série spin-off da série Academia de Vampiros foi indicação do clube do livro Clube das Chocólatras de Belo Horizonte.

Laços de Sangue é o primeiro livro da série Bloodlines, que volta ao universo delineado por Richelle Mead – diva, maravilhosa, gloriosa! – em Academia de Vampiros. Tenho um amigo que está lendo Bloodlines antes de Academia de Vampiros, isso pode ser melindroso já que Laços de Sangue traz spoilers de Academia de Vampiros, mas se você não vê problema em spoilers, fique à vontade em alterar a ordem de leitura das séries.

O livro aprofunda nosso conhecimento sobre os Alquimistas, seres apresentados em Academia de Vampiros, mas que tivemos muito pouco contato. E acredito que está aí o brilhantismo da Richelle, o universo criado por ela é tão encorpado que não é necessária enrolação, ela tem tanto a explorar, tantos personagens fascinantes que os 6 livros de Academia de Vampiros foram insuficientes e nos vemos desesperados para embarcar em Bloodlines.

Enquanto em Academia de Vampiros acompanhamos a explosiva Rose Hathaway, em Bloodlines acompanhamos a narrativa em primeira pessoa da alquimista Sydney Sage. Na cena de abertura já somos “sacudidos” com a nova missão que Sydney terá que desempenhar para os alquimistas. Vale relembrar que os alquimistas são humanos que tem conhecimento sobre a existência dos vampiros – e suas derivações: Morois (vampiros vivos), Strigois (vampiros mortos) e Dampiros (resultado da procriação de Morois com Humanos) – e que tem como responsabilidade a de proteger os demais humanos dessas “aberrações”. Para isso, eles mantêm os segredos sobre os vampiros de toda a humanidade.

A partir daqui, spoiler de Academia de Vampiros.

Sydney nos foi apresentada quando esta personagem auxiliou Rose na sua busca por Dimitri. Sabemos que Sydney fez um acordo sombrio com o pai da Rose, e só vamos saber de suas ramificações durante a leitura de Bloodlines.

Apesar dos alquimistas estarem profundamente desconfiados da lealdade de Sydney aos alquimistas, propõe uma missão em que Sydney deverá voltar ao convívio diário com os vampiros – a desconfiança é fruto da ajuda que Sydney prestou a Rose, os alquimistas têm uma relação fria com os vampiros, embasada apenas pela necessidade. Os alquimistas detestam os vampiros e desconfiam de sua natureza e intenções.

Durante sua conivência com Rose, Sydney começou a questionar algumas determinações dos alquimistas e deseja fervorosamente proteger sua irmã caçula de se tornar uma alquimista. Tudo isso se torna um caldeirão de pólvora, sua determinação em proteger sua irmã, limpar sua reputação e tentar compreender quem é ela mesma e o que realmente os alquimistas são. São questionamentos atordoantes e que acompanharam a trajetória de Sydney enquanto descobre sua posição no mundo e descobre o que realmente deseja fazer – apesar de Sydney ter sido treinada a vida toda para manter uma distância “saudável” dos vampiros.

Pode ser atordoante para os fãs de Academia de Vampiros de repente se verem na mente da Sydney. Demora um tempo até você se acostumar com essa mente mais calculista – estávamos acostumados com as explosões da Rose, e bem… a Sydney é completamente diferente. Então tentem ultrapassar as primeiras páginas antes de desistir da leitura, ok? Quando cheguei ao final do livro já tinha não somente me acostumado com a nova perspectiva, como me apaixonado com a nova proposta.

E que proposta! Laços de Sangue é um excelente recomeço. Tem um ritmo mais desacelerado, mas acredito que trouxe elementos mais que suficientes para nos deixar aficionados com a série. Já estou enlouquecida com o próximo volume, Lírio Dourado.

Indico veementemente a leitura de Laços de Sangue! Sou muito fã da autora Richelle Mead, sou deslumbrada com Academia de Vampiros e me pego novamente desnorteada com mais essa série. É realmente delicioso encontrar séries assim, que nos entusiasmam, cativam… Boa leitura!

“Sabe, às vezes você pode ser assustadora como o diabo”.

COMPARTILHAR
Artigo AnteriorResenha: A Torre Acima do Véu – Roberta Spindler
Próximo ArtigoQuem é você, Alasca? | Série inspirada em livro de John Green ganha elenco
Laila Ribeiro é mestra em Escrita Criativa pela PUCRS; pós-graduada em Gestão Empresarial, em Gestão Pública e MBA em Gestão de Recursos Humanos; graduada em História pela PUC Minas (2014) e em Administração Geral e Agroindustrial pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2007). Atualmente, é membro da equipe do site literário Sobre Livros (www.sobrelivros.com.br), e mantém o canal literário https://www.youtube.com/c/ribeirolaila. Participou de antologias de contos (Insanas - Elas Matam!, Onisciente Contemporâneo, Translações Singulares e Não Culpe o Narrador) e, em 2016, foi monitora da Oficina de Criação Literária do professor e escritor Luiz Antonio de Assis Brasil.

COMENTAR