Resenha: Anna Vestida de Sangue – Kendare Blake

Primeiro volume da série Anna

0
970

Olá leitores do Sobre Livros! Eu sou dessas que piram de vontade de ler um livro quando descobre que ele será adaptado. Não consigo acompanhar tudo, mas bem que tento… E o livro que quero analisar hoje mal tinha sido lançado e já estavam escolhendo os atores para a adaptação.

No Brasil, a responsável por sua publicação é a editora Verus (Grupo Editorial Record), que trouxe uma edição com diagramação confortável, páginas amareladas e uma capa lidíssima! A autora é Kendare Blake, formada em Escrita Criativa em Londres. Nasceu na Coreia do Sul e atualmente vive nos Estados Unidos com o marido, dois gatos e um dobermann.

Anna Vestida de Sangue é o primeiro volume da série homônima, e o segundo volume, Girl of Nightmares, já foi publicado no exterior.

A abertura do livro é espetacular! Na primeira cena o narrador em primeira pessoa consegue brilhantemente prender a atenção do leitor ao descrever uma missão do protagonista Cas Lowood.

Cas é uma espécie de caça-fantasmas, isto é, ele herdou de seu pai a habilidade de enviar – para só Deus sabe onde – os mortos para o descanso eterno. Ele não se preocupa com aquelas almas que só ficam vagando por aí… ele caça e extermina os mortos que assassinam. Sabe aquela lenda urbana do caroneiro que mata o motorista? São casos desse tipo que Cas objetiva.

Esse é um trabalho perigoso e nojento… Cas começou muito novo e viu muita coisa assombrosa. O garoto tem pouca idade – entrando na maioridade – mas já apanhou muito, quase morreu algumas vezes e sempre acaba imundo com os excrementos de fantasmas.

Porém todos esses anos de luta não o prepararam para enfrentar Anna. Esse espírito é o mais forte que ele encontrou, e seu primeiro encontro não terminará como ele estava acostumado.

A primeira coisa que me ocorre é afirmar que comecei a leitura empolgadíssima, esperando uma narrativa no estilo de Supernatural. Até que começa assim, mas o final é bem no estilo de Crepúsculo. Isso não seria uma coisa ruim se eu não tivesse criado expectativa. Temos poucas passagens amedrontadoras – apesar da cagona aqui não servir de base. Gostaria muito que a autora tivesse continuado com o tom sombrio do início do livro.

Há problemas de construção das personagens, verossimilhança e continuidade e, apesar disso, não foram problemas graves que impossibilitassem a leitura. Se você estiver de bom humor – como eu estava – vai se divertir mesmo observando as escorregadas da autora.

A narrativa apresenta elementos de filmes “sessão da tarde”, propagando estereótipos e discursos do que seria o Ensino Médio das escolas norte-americanas. Quase um “High School Musical” com fantasmas…

Neste primeiro volume a autora deixou inúmeras pontas soltas que poderiam ter sido apresentadas sem a necessidade de mais volumes para a série. Eu sei que essa afirmação é melindrosa, pois é possível que a Blake consiga dar uma reviravolta surpreendente como a Cassandra Clare fez no quarto volume da série Instrumentos Mortais – eu estava certa que Cidade de Vidro deveria ter sido o último volume, mas não é que a ruivinha me deixou de boca aberta com Cidade dos Anjos Caídos!

Eu vou adorar pagar língua se for esse o caso da série Anna Vestida de Sangue! Adoro estar errada quando é para coisas boas. Porém afirmo que não vejo necessidade de um segundo volume na série, e para ser bem sincera, nem sinto curiosidade para o ler.

De qualquer forma, eu indico a leitura. Passei algumas horas divertidas ao lado do Cas, e mesmo frustrada, acredito que mais pessoas possam apreciar a leitura. Indico para aqueles que gostam de romances suaves, no estilo de “Dezesseis Luas”. Boa leitura!

COMENTAR