Info: A Crônica do Matador do Rei – Patrick Rothfuss

Ficha completa com todos os livros da série.

17
25370

A Crônica do Matador do Rei - Patrick Rothfuss

Meu nome é Kvothe, com pronúncia semelhante à de ‘Kuouth’. Os nomes são importantes, porque dizem muito sobre as pessoas. Já tive mais nomes do que alguém tem o direito de possuir.

Meu primeiro mentor me chamava de E’lir, porque eu era inteligente e sabia disso. Minha primeira amada de verdade me chamava de Duleitor, porque gostava desse som. Já fui chamado de Umbroso, Dedo-Leve e Seis-Cordas. Fui chamado de Kvothe, o Sem-Sangue; Kvothe, o Arcano; e Kvothe, o Matador do Rei. Mereci esses nomes. Comprei e paguei por eles. Mas fui criado como Kvothe. Uma vez meu pai me disse que isso significava ‘saber’.

Fui chamado de muitas outras coisas, é claro. Grosseiras, na maioria, embora pouquíssimas não tenham sido merecidas. Já resgatei princesas de reis adormecidos em sepulcros. Incendiei a cidade de Trebon.

Passei a noite com Feluriana e saí com minha sanidade e minha vida. Fui expulso da Universidade com menos idade do que a maioria das pessoas consegue ingressar nela. Caminhei à luz do luar por trilhas de que outros temem falar durante o dia. Conversei com deuses, amei mulheres e escrevi canções que fazem os menestréis chorar.

Vocês devem ter ouvido falar de mim.

Essa é a história de Kvothe (ou Kote) – um homem misterioso que dá vida ao personagem principal de O nome do vento. Encarnando ora o herói, ora o vilão desta fascinante aventura, ele vai levá-lo a um mundo habitado por seres fantásticos e inesquecíveis. Vai guiá-lo através dos momentos marcantes de sua vida: o amor por uma cortesã; o trágico assassinato dos pais por um grupo demoníaco; a ousada experiência na escola de magia; as dificuldades da infância numa cidade assolada pelo caos. Mais do que isso: ele lhe dará a chave para desvendar a verdadeira identidade do homem por trás da lenda.

1º livro da série A Crônica do Matador do Rei

O Nome do Vento - Patrick RothfussTítulo Nacional: O Nome do Vento
Ano de Lançamento: 2009
Número de Páginas: 656 páginas
Editora: Arqueiro
Tradutor: Vera Ribeiro

Título Original: The Name of the Wind
Ano de Lançamento: 2007
Número de Páginas: 662 páginas
Editora: DAW

Sinopse: Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso. Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano – os lendários demônios que assassinaram sua família no passado. Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade. Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade – notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame. Nesta provocante narrativa, o leitor é transportado para um mundo fantástico, repleto de mitos e seres fabulosos, heróis e vilões, ladrões e trovadores, amor e ódio, paixão e vingança.

Compre na AmericanasCompre na SubmarinoCompre na Amazon

2º livro da série A Crônica do Matador do Rei

O Temor do Sábio - Patrick Rothfuss Título Nacional: O Temor do Sábio
Ano de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 960 páginas
Editora: Arqueiro
Tradutor: Vera Ribeiro

Título Original: The Wise Man’s Fear
Ano de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 993 páginas
Editora: DAW

Sinopse: “Lembre-se de que há três coisas que todo sábio teme: o mar na tormenta, uma noite sem luar e a ira de um homem gentil.” O temor do sábio dá continuidade à impressionante história de Kvothe, o Arcano, o Sem-Sangue, o Matador do Rei. Quando é aconselhado a abandonar seus estudos na Universidade por um período, por causa de sua rivalidade com um membro da nobreza local, Kvothe é obrigado a tentar a vida em outras paragens. Em busca de um patrocinador para sua música, viaja mais de mil quilômetros até Vintas. Lá, é rapidamente envolvido na política da corte. Enquanto tenta cair nas graças de um nobre poderoso, Kvothe usa sua habilidade de arcanista para impedir que ele seja envenenado e lidera um grupo de mercenários pela floresta, a fim de combater um bando de ladrões perigosos. Ao longo do caminho, tem um encontro fantástico com Feluriana, uma criatura encantada à qual nenhum homem jamais pôde resistir ou sobreviver – até agora. Kvothe também conhece um guerreiro ademriano que o leva a sua terra, um lugar de costumes muito diferentes, onde vai aprender a lutar como poucos. Enquanto persiste em sua busca de respostas sobre o Chandriano, o grupo de criaturas demoníacas responsável pela morte de seus pais, Kvothe percebe como a vida pode ser difícil quando um homem se torna uma lenda de seu próprio tempo.

Compre na AmericanasCompre na SubmarinoCompre na Amazon

2.5º livro da série A Crônica do Matador do Rei (Spin-Off)

A Música do Silêncio - Patrick Rothfuss Título Nacional: A Música do Silêncio
Ano de Lançamento: 2014
Número de Páginas: 144 páginas
Editora: Arqueiro
Tradutor: Vera Ribeiro

Título Original: The Slow Regard of Silent Things
Ano de Lançamento: 2014
Número de Páginas: 176 páginas
Editora: DAW

Sinopse: Debaixo da Universidade, bem lá no fundo, há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem de sua existência, uma rede descontínua de antigas passagens e cômodos abandonados. Ali, bem no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem. Seu nome é Auri, e ela é cheia de mistérios. A música do silêncio é um recorte breve e agridoce de sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história nos oferece a oportunidade de enxergar o mundo pelos olhos de Auri. E nos dá a chance de conhecer algumas coisas que só ela sabe…Neste livro, Patrick Rothfuss nos leva ao mundo de uma das personagens mais enigmáticas da série As Crônicas do Matador do Rei. Repleto de segredos e mistérios, A música do silêncio é uma narrativa sobre uma jovem ferida em um mundo devastado.

Compre na AmericanasCompre na SubmarinoCompre na Amazon

3º livro da série A Crônica do Matador do Rei

The Doors of Stone - Patrick Rothfuss Título Nacional: As Portas de Pedra (Tradução Livre)
Ano de Lançamento: Sem Previsão
Número de Páginas: Sem Previsão
Editora: Arqueiro
Tradutor: Sem Informação

Título Original: The Doors of Stone
Ano de Lançamento: Sem Previsão
Número de Páginas: Sem Previsão
Editora: DAW

Sinopse: Sem sinopse oficial…

17 COMENTÁRIOS

  1. Já desejei muito que o terceiro livro chegasse. Mas hoje, sinceramente, acho uma falta enorme de respeito com os leitores que compraram os dois primeiros livros, e aguardam até hoje, 05 anos após o lançamento do segundo, que chegue o terceiro livro com a conclusão da história. Não penso mais em comprar o terceiro livro!!!

    • Até parece que quando lançar o terceiro e mais aguardado você não vai ficar curiosa e com vontade de ter a trilogia completa. Kakakakkaka relaxa moça :’) se está demorando a ser lançado é sinal de que ele vai fazer um ótimo trabalho como sempre, além disso, essa demora só instiga mais a nossa curiosidade. Leia e releia os que você já tem para assim, nenhum detalhe passar despercebido. ps; desculpa o texto .-.

  2. POxa uma tremenda falta de respeito para com os leitores fãs da saga! Já pode ser lançado o 3°o. livro!!! Uma sacanagem mesmo desse autor! A Editora Arqueiro deveria dar uma explicação sobre essa falta de respeito! O autor pode ficar tranquilo que ele vai ganhar uma bela grana por suas vendas!

  3. galera calma aí! vocês acham que escrever um livro é igual a escovar os dentes? tentem escrever um livro… um livro que preste ou chegue no minimo na segunda capa deste livro fantástico. eu sei como é difícil escrever um livro por que eu estou escrevendo um, e a cada vez que eu leio mudo varias coisas.
    o Temor do sábio tem mais de 900 paginas o que vocês esperavam do terceiro?
    O Patrick precisa de tempo e nós vamos dar esse tempo a ele com todo o prazer. Eu sonho com este livro desde o dia em que conheci a crônica. mas nem por isso fico revoltada ou reclamando, coloquem a mão na consciência e pensem: eu demoraria menos para escrever um livro desse nível?
    Perguntar a um autor por que a demora de um livro é o mesmo que perguntar a uma galinha por que ela não põe dois ovos ao mesmo tempo. Então sosseguem e deixem o Patrick trabalhar em paz e no tempo dele.
    e enquanto esperam leiam outros livros ocupem a mente e o coração, garanto que a espera será bem menos dolorosa.

    • apoiado. penso exatamente assim. eu já comecei varios livros e ainda não consegui terminar nenhum. posso ser um leitor beta seu? me avisa =D

  4. Isso mostra a incapacidade do autor em conseguir finalizar a obra, ele se perdeu na história, não sabe como terminar.
    A história começou bem mas logo no início do livro 2 percebemos a falta de direção e roteiro, muita enrolação, um livro cansativo onde obviamente percebe-se que o autor por falta de competência intelectual partiu para a o lado da máxima quantitativa, muitas páginas, pouca história. Muitos fios soltos sem a mínima noção de como entrelaçá-los.
    Amigos, com todo respeito à individualidade e gosto de cada um mas, vamos tomar cuidado ao elevar algo a genial, estamos criando ídolos que se mostram completamente limitados.
    Percebe-se claramente que o autor não imaginava a proporção que a obra tomaria e agora se vê obrigado a finalizá-la devido a pressão do púbico e da indústria literária.
    Logo, não espere uma obra prima no terceiro livro (se é que existirá),
    aparentemente o autor já esgotou seus recursos e se lançá-lo será apenas para colocar um fim (qualquer que seja) num pesadelo que já dura longos 10 anos.

      • Olá Matheus Pereira, desculpe a demora em responder, mas assuntos profissionais forçaram a ausentar-me do País por dois longos meses e estava praticamente inviável qualquer tentativa de acesso a sites de entretenimento.
        Mas, respondendo a sua pergunta, não, muito provavelmente eu não faria melhor, justamente por este motivo não sou escritor e sim crítico literário.
        O que eu questionei em meu comentário é, resumidamente, a limitação, falta de respeito e humildade do Autor para com o público.
        Peço que faça por gentileza um exercício de reflexão e observação dos FATOS.
        Leia novamente meu comentário, e me responda com toda sinceridade (deixe de lado o fanatismo criado pelo Autor), se estou mentindo em algum ponto.
        Agora me responda também caríssimo amigo Matheus Pereira, você está ancioso pelo livro 3 ? Compraria ele quando for publicado ? Se sente de alguma forma prejudicado pela demora ?
        Com estas respostas poderei certificar-me de que tenho total razão em meu comentário.
        Obs: Precisa de um ídolo, leia Stephen King.
        Aguardo sua resposta.

        • Não considero incompetência de modo algum. Mesmo que você esteja correto ao afirmar que ele não sabia das proporções que o sucesso do livro tomou, ele nunca prometeu escrever 1 livro por ano e nem nos pediu para comprar nenhum deles. Pode ser realista dizer que ele ficou tão contente com o resultado que está tentando fazer algo ainda melhor dessa vez para não nos decepcionar. Isso sim seria trágico.

    • Mano, desculpa… Mas nunca vi tanta baboseira em um comentário. O livro de Patrick em nenhum ponto mostra qualquer incompetência do Autor, muitíssimo pelo contrário. Para você ter escrito esse monte de coisa, de certo que você não desenvolveu um bom senso crítico, tampouco tem qualquer noção de roteiro e história. Não leve o que o livro realmente é pela sua opinião, se você não gostou, é uma coisa, mas alegar todas essas coisas que você alegou, é completamente absurdo.

      • Olá Daniel Pirola, peço por gentileza que leia a resposta que redigi ao amigo Matheus Pereira e utilize-a como base para minha argumentação ante sua crítica/questionamento.
        Agradeço pelo seu posicionamento e deixo aqui uma frase de minha autoria que diz: “que possamos sempre questionar o que nos forçam a aceitar”.
        Aguardo sua resposta e não se esqueça: Toda obra para ser considerada obra precisa de inicio, meio e fim.
        Um grande abraço.

        Att,
        João Silva.

        • Não considero incompetência de modo algum. Mesmo que você esteja correto ao afirmar que ele não sabia das proporções que o sucesso do livro tomou, ele nunca prometeu escrever 1 livro por ano e nem nos pediu para comprar nenhum deles. Pode ser realista dizer que ele ficou tão contente com o resultado que está tentando fazer algo ainda melhor dessa vez para não nos decepcionar. Isso sim seria trágico. Obs: copiei e colei para garantir o retorno.

    • Olá!
      Desculpa pelo “late reply”, mas não consigo concordar com o que você falou.
      1. Rothfuss não tem uma incapacidade de finalizar a obra. Quando a Crônica do Matador de Rei foi escrita originalmente, ela era um livro só, chamado pelo autor de “O Livro”. Por questões óbvias, o livro foi dividido em três partes para a publicação. Então, a história já está pronta. Ela já estava pronta quando o primeiro livro foi lançado.
      2. Com certeza o autor não tinha noção da proporção que a obra tomaria, acho que nenhum autor tem essa noção ao de fato publicar um livro. E é exatamente por causa dessa proporção gigantesca que o livro tomou que o terceiro volume está demorando a ser lançado. Rothfuss quer que ele seja perfeito. Em seu site (sim, Rothfuss tem um site, onde ele publica updates gerais sobre seus projetos) ele afirmou que está em um processo de revisão intensa do terceiro livro. Isso não significa “corrigir vírgulas”, mas sim garantir que tudo esteja amarrado, fluido e bom de ler. De acordo com suas postagens, ele está corrigindo coisas como excesso de palavras, repetição de termos, modificação de parágrafos muito longos, reorganização de parágrafos, reescrita de falas para que condigam com a origem do personagem (Gosto muito dessa última, porque foi ele que criou todas as origens nesse universo. Reescrever as falas para que o personagem condiga com essa origem é ser extremamente detalhista).
      3. Por ser extremamente detalhista, Rothfuss faz a revisão de todo o material pessoalmente. Tudo que sai sobre o livro dele de forma oficial passa por ele antes. TUDO. E isso inclui as capas, as páginas, os bonecos, o jogo de cartas, as edições especiais, etc.
      4. Fã é um ser chato. Ele quer que tudo seja feito em prol dele. Nos meses de Fevereiro e Março (que tem 59 dias) ele passou 40 dias viajando, participando de eventos, em reuniões com a LionsGate (que detém os direitos da adaptação dos livros para uma série. Lembra que eu falei que ele é detalhista? Ele está supervisionando toda a produção), etc. Agora, como que ele vai escrever, se não consegue ter tempo para isso?
      Não vou comentar sobre o segundo livro, pois ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Mas eu acho um argumento muito fraco chamar o autor de “incapaz” por causa da demora em publicar um livro.

      Mateus Calson

      P.S.: Como futura referência, ao escrever de forma digital, os sinais de pontuação ficam juntos à ultima palavra digitada. Sendo assim, no trecho “Agora me responda também caríssimo amigo Matheus Pereira, você está ancioso pelo livro 3 ? Compraria ele quando for publicado ? Se sente de alguma forma prejudicado pela demora ?”, as interrogações deveriam estar juntas à ultima palavra, dessa forma “Agora me responda também caríssimo amigo Matheus Pereira, você está ancioso pelo livro 3? Compraria ele quando for publicado? Se sente de alguma forma prejudicado pela demora?”. Tome cuidado com esses errinhos, pois um argumento ad hominem é o mais fácil de ser construído.

  5. Concordo com todos os comentários revoltados. Se o(s) livro(s) fosse ruim ninguém estaria nem aí…

    As Portas de Pedra
    Informação geral
    LIVROS DA DAW
    Cronologia
    Precedido por Seguido por
    O medo do homem sábio –
    The Doors of Stone é a terceira e última novela da série King killer Chronicle pelo autor americano Patrick Rothfuss . Uma data de lançamento ainda não foi revelada. (possível lançamento em 20 de agosto de 2020)

  6. Acho engraçado vários alegarem falta de respeito do autor para com seus leitores ao mesmo tempo em que se esqueçem da falta de respeito dos leitores para com o autor. Patrick praticamente lançou o equivalente a três senão quatro livros somente com os seus dois primeiros lançamentos. De que adianta pressionar, chingar, chorar e se lamentar de não saber da história completa para depois se deparar com um final ruim somente porque o escritor cedeu aos mimados pedidos de pressa de seus fãs? Por mim, essa história imcompleta é muito melhor do que muitos contos já terminados.

COMENTAR