Resenha: Welcome to Night Vale – Joseph Fink e Jeffrey Cranor

0
89

“A identidade de vocês está segura, ouvintes? Com tanta informação sendo armazenada em bancos de dados hoje em dia, é difícil ter certeza de que nossa identidade é mesmo nossa.”

Olá leitores do Sobre Livros! Quem não ficou ansiosíssimo para ler “Welcome to Night Vale” depois da sua apresentação na Turnê da Intrínseca deve ser cuidadosamente analisado, afinal a equipe da Intrínseca sabe mesmo como despertar o nosso interesse. E para agravar a nossa situação, pobres leitores que querem ler todos os livros do planeta, a proposta do livro é genial: substrato de um podcast americano de sucesso, todo o mistério e enredo de ficção científica nos faz enlouquecer de vontade de conhecer essa história.

Os autores são Joseph Fink e Jeffrey Cranor. Fink nasceu na Califórnia e é criador e corroteirista do podcast. Cranor mora em Nova York e é corroteirista do podcast, também escreve peças e músicas com a esposa, a coreógrafa Jillian Sweeney.

Como já salientei, essa é uma edição da editora Intrínseca. A capa é a mesma da edição norte-americana e eu gostei do fato deles não traduzirem o título. A diagramação é confortável e a edição tem páginas amareladas (incríveis para leitores ávidos).

Você PRECISA sair da sua zona de conforto para ler “Welcome to Night Vale”. Precisa libertar sua imaginação, se desprender de conceitos e se deixar levar pelo universo criado por Fink e Cranor. Eu sei… não é fácil. Mas para você aproveitar qualquer leitura é necessário firmar o pacto com o autor, e embarcar no sonho ficcional. E em Night Vale você precisará se divertir com as bizarrices propostas, ao invés de rejeitá-las.

Welcome to Night Vale

A cidade de Night Vale é perfeitamente normal. Para os seus moradores. Para nós, muitas coisas podem estranhar. Seus cidadãos convivem em harmonia com anjos, alienígenas, trocadores de formas, nuvens sencientes e agentes do governo sinistros… Além de que todas as teorias da conspiração são reais nesse lugar…A primeira personagem que conhecemos é a Jackie Fierro. Ela é a gerente da única loja de penhores que existe em Night Vale. E como vocês já devem estar esperando, essa não é uma loja de penhores comum: Jackie faz qualquer negócio. Ela aceita negociar qualquer mercadoria. Se você vê valor em algum item, pode ir na loja da Jackie que ela vai aceitar o negócio.

O dia transcorria muito bem, Jackie sentia que estava próxima da hora de encerrar o expediente. Isso mesmo, você leu certo. Jackie apenas sente que está na hora de fechar, afinal não se marca o tempo em Night Vale. Nesse momento, se aproxima um homem de paletó bege e carregando uma pasta de couro de veado. Ele quer penhorar um pedaço de papel, escrito “KING CITY”. E Jackie aceita.

Os próximos personagens que conhecemos é Diane Crayton, mãe de Josh Crayton. O filho tem a habilidade de trocar de forma, e faz isso constantemente. E em um dia normal no escritório (ela trabalha montando banco de dados), Diane recebe o telefonema de um colega de trabalho avisando que precisará faltar, e pedindo para que ela avise a chefe. O problema é que ninguém se lembra do tal colega ter um dia trabalhado lá, somente ela se lembra dele.

A partir daí, nota-se alterações por toda Night Vale, e como essas duas personagens – e todos os outros – vão reagir a essas mudanças, vocês só vão saber lendo o livro.

É importante dividir com vocês que em diversos momentos a narrativa é interposta com o programa de rádio do Cecil Palmer. Ele anuncia tudo que acontece na cidade, e é muito importante se manter informado…

Toda a proposta do livro é muito divertida, e toda a estranheza nos leva a devorar a próxima página. Mas tive um problema com esse livro, mesmo problema que senti quando li “Os Filhos de Anansi” do Neil Gaiman: eu não gosto de humor negro. Eu entendo que ali deveria ter uma piada ácida, mas não consigo me divertir com ela.

Mas não levem meu gosto pessoal em conta. Se você gosta de humor negro, de uma narrativa que tira o leitor da zona de conforto, uma narrativa mais que fantástica, você encontrou um prato cheio em “Welcome to Night Vale”. Boa leitura!

COMPARTILHAR
Artigo AnteriorDesventuras em Série | Netflix divulga novas imagens da série
Próximo ArtigoResenha: Pela Noite Eterna – Veronica Rossi
Laila Ribeiro é mestra em Escrita Criativa pela PUCRS; pós-graduada em Gestão Empresarial, em Gestão Pública e MBA em Gestão de Recursos Humanos; graduada em História pela PUC Minas (2014) e em Administração Geral e Agroindustrial pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2007). Atualmente, é membro das equipes dos sites literários Sobre Livros (www.sobrelivros.com.br) e Versificados (www.versificados.com.br). Participou de antologias de contos (Insanas e Onisciente Contemporâneo) e, em 2016, foi monitora da Oficina de Criação Literária do professor e escritor Luiz Antonio de Assis Brasil.

COMENTAR