Resenha: Querido Vizinho – Penélope Ward

0
1980

Atendendo a pedidos, rufem os tambores, vamos com tudo para o nosso momento ‘Querido Vizinho – Penélope Ward’. Recentemente fiz uma enquete pelo meu insta pessoal e vocês escolheram este, não tem problema, vou resenhar os dois propostos, mas achei legal a interação suuuuper legal então segue o baile que vocês vão ter o que querem.

Tudo começa por causa de um buraco na parede, isso mesmo, Chelsea está em momento de sofrer depois de ter levado um belo chute do ex e com isso ela começa a fazer seções de terapia via telefone, e eis que uma noite ela escuta risadas vindo do apartamento do lado e descobre que seu vizinho, escuta toda a conversa, logo, sabe todos os seus segredos íntimos.

Resumidamente, o tal vizinho que se chama Damien, além de vizinho, é proprietário do prédio, é suuuuuuper hot e além de tudo, tem toda uma pegada artística já que ele trabalha com arte (quem aguenta isso toda essa vitamina de ótimos ingredientes?), os dois se envolvem e em certo momento do livro uma bomba cai em nosso colo, caramba, eu juro que não esperava e adorei porque se eu já estava gostando, fiquei mais presa ainda na história. Apesar de tudo parecer perfeito, tanto Damien quanto Chelsea precisam, obviamente, como em todo bom clichê ‘mamão com açúcar’ superar algum problema, mas o que mais achei feliz nesse livro foi que quando você já acha que sabe o final, uma página mágica vem e muda tudo, te levando para um outro patamar na trama, um patamar que te prende até você terminar de engolir o livro todo.

Não vou falar o que acontece porque meu foco é opinar e fazer com quem vocês tenham vontade de explorar os mundos por onde eu passei, seja porque querem ver se realmente é ruim como eu achei, ou porque eu amei tanto que você precisou ir correndo conferir depois de ler a resenha aqui no Sobre Livros.

Sobre esse livro da Penélope, digamos que em termos de notas, de 1-5 eu dou 3. NÃO É UMA COISA RUIM, eu sou muito crítica e levo vários aspectos em conta para pontuar um livro; os personagens são amáveis do começo ao fim, nossa deusa interior vibra com a pegada do casal e Damien arranca vários suspiros. Este livro também faz parte da minha lista ‘top livros mamão com açúcar – confira mais aqui’; mas já li muito livro desse gênero que me prendeu bem mais.

Para quem gosta de se aventurar por esses hot romances, talvez ache engraçado porque dentro do livro, rola uma piada sobre o livro que a Chelsea estava lendo quando acabou dormindo na banheira e quase tacou fogo na casa; o livro em questão existe e pelos comentários eu sei exatamente qual é e o motivo dela ter gostado tanto, cara, eu também amei. Essa cena se passa praticamente no começo da história e esse detalhe por si só já me garantiu que eu não decepcionaria com o decorrer da trama.

O legal, e triste ao mesmo tempo, é que esses livrinhos são pequenos, suficientes para um dia, mas são tão gostosos pra passar o tempo que só de lembrar suspiro outra vez. Agora uma opinião real, oficial e nada a ver com o conteúdo do livro, é que, se eu pudesse encontrar com o responsável pelas artes de capa da Penélope, eu teria uma conversa SÉRIA com essa pessoa, as capas são apelativas demais, não sei vocês, mas eu sou do tipo que quando vai na livraria julga sim um livro pela capa, apesar desse, especificamente falando, ter uma tabela de cores legais, os livros dela acabam repelindo vários leitores só pelo fato de que as capas são forçadas demais, então minha dica aqui é a seguinte; não se deixe enganar pela capa desse aqui, Penélope Ward vale a pena, escreve bem e te leva a lugares excelentes na imaginação, apesar da nota 3 ali em cima (só pra servir de parâmetro) eu indico bastante.

COMENTAR