Resenha: O Teste – Joelle Charbonneau

Primeiro volume da trilogia O Teste

0
889

“Talvez seja a primeira regra que eu vá aprender como adulta – que nem sempre você pode conseguir o que quer.”

Olá leitores do Sobre Livros! Quando menos se espera, eis que surge uma nova distopia destruidora! Não que ela seja nova em publicação, mas nova porque fui apresentada a ela recentemente pela equipe da Editora Gente – a Única Editora faz parte desse grupo.

O Teste é o primeiro livro da trilogia que já foi totalmente publicada no Brasil, composta pelos livros O Teste, Estudos Independentes e A Formatura. A trilogia foi escrita por Joelle Charbonneau, que vive em Chicago com seu marido e filho. Os direitos cinematográficos foram comprados pela Paramount.

O livro abre-se nos apresentando o dia da formatura da protagonista Malencia Vale no equivalente ao nosso ensino médio. Cia vive na colônia Cinco Lagos em um mundo semi-morto, isto é, os sobreviventes estão reconstruindo o mundo pós-guerra.

Cia é a caçula de uma família grande, cinco irmãos. Ela não tem muitos amigos, mas sua melhor amiga é um encanto. Seu pai é responsável pelo desenvolvimento de alimentos capazes de sobreviver ao clima devastado.

Há dificuldades para todos os lados: obtenção de comida, água, bens necessários para a vida. Todos começam a trabalhar imediatamente após a formatura do “ensino médio”, e já tem muitos anos que ninguém da Colônia Cinco Lagos é selecionado para estudar na universidade.

Estudar na universidade é para poucos. Além de ser avaliado o rendimento do aluno em sua vida pregressa, ele ainda precisa ser aprovado no Teste – espécie de vestibular. Mas para a tristeza de Cia, no dia de sua formatura seu nome não foi chamado. Aquela decepção pesa sobre o seu peito, ela não sabe no que quer trabalhar e não se sente inclinada em escolher uma carreira que vai determinar sua vida inteira.

Até que surpresas aconteçam.

Não quero me prolongar muito falando do enredo, pois poderia escorregar e soltar algum spoiler. Por isso vou me limitar a discutir algumas coisas que ouvi sobre o livro e minhas impressões após ter lido.

O livro tem cenas fortes e a autora não teve receio em poupar seus leitores. O mundo que ela descreve é mortal, sangrento e impiedoso e não justificaria delinear um mundo assim sem as devidas consequências. Mas é bom que fique claro que apesar de cenas fortes, acredito que todas elas fazem sentido e estão muito bem contextualizadas, e se autora quisesse poderia ter sido bem pior…

Eu amei a leitura principalmente por ela não ter um caráter maquineísta. A narrativa em primeira pessoa nos ajuda nesse sentido. Não podemos confiar em ninguém, todos os personagens são dúbios. O olhar de Cia foi muito confortável para mim, pois me identifiquei muito com a personagem que se chocava sempre quando via a crueldade humana e se compadecia pelos outros.

A edição da Única está muito bonita, a capa apresenta elementos do livro e na contracapa temos um marcador de página que se o leitor quiser poderá destacar. Porém gostaria de sublinhar os problemas com a revisão. Consegui me divertir lendo O Teste, mas os erros de revisão estão por todo o livro.

Indico o livro para os amantes de distopias e cenários devastados. Para aqueles que gostam de aventuras com toques de romance. Para aqueles que gostam de livros com jogos políticos. E principalmente para aqueles que têm estômago forte, pois as emoções evocadas são intensas. Boa leitura!

COMENTAR