O que te faz mais forte | Razões para assistir ao filme (e ler o livro) – Crítica

0
998

Ficha técnica

Título original: Stronger

Direção: David Gordon Green

Roteiro: John Pollono

Elenco: Tatiana Maslany, Erin Hurley, Jake Gyllenhaal, Frankie Shaw, Clancy Brown

Distribuidora: Paris Filmes

Classificação indicativa: 14 anos

Nota:4/5

Sinopse: O longa retrata a história de Jeff Bauman, um homem comum que capturou os corações de sua cidade e do mundo para se tornar o símbolo da esperança após o ataque da Maratona de Boston, em 2013. Jake Gyllenhaal estrela a produção como Jeff, um jovem trabalhador de 27 anos, que estava na maratona para tentar recuperar sua ex-namorada Erin (Tatiana Maslany). Esperando por ela na linha de chegada quando a explosão ocorre, ele perde as duas pernas no ataque. Depois de recuperar a consciência no hospital, Jeff pode ajudar o policial a identificar um dos criminosos, mas sua própria batalha acaba de começar. O longa retrata meses de reabilitação física e emocional com o apoio inabalável de Erin e sua família. É um relato profundamente pessoal de Jeff sobre a jornada que testa o vínculo de uma família, define o orgulho de uma comunidade e inspira sua coragem interior para superar adversidades devastadoras. Cheio de emoção crua, humanidade e humor, ‘O Que Te Faz Mais Forte’ é a história inspiradora da vida real de um homem que se tornou personagem vivo de “Boston Strong”. O filme também conta com a candidata ao Oscar® Miranda Richardson e é dirigido por David Gordon Green.

Existem várias e várias e várias razões para que você levante do sofá e corra até o cinema mais próximo para assistir O que te faz mais forte.

A primeira delas é que é baseado em uma história real, contada pelo próprio Bauman no livro homônimo, escrito com Bret Witter. O que me faz lembrar que preciso dizer: LEIAM O LIVRO! 🙂

A segunda é que se você acordou com o pé esquerdo achando que seu dia está ruim, que sua vida não é boa porque pisou numa poça de água, um cachorro fez xixi no seu pé, o dia está mais quente ou mais frio do que deveria, você precisa conhecer a história de Jeff Bauman para nunca mais querer reclamar da própria vida. Imagina um cara que sai de cara pra assistir a (ex)namorada correndo na Maratona de Boston e, de repente, uma explosão leva embora suas pernas!? Sim, eu sei que há muitas coisas tão ruins ou piores acontecendo no mundo, mas este recado vai para quem gosta de fazer “muito barulho por nada”.

A terceira é que ver Jake Gyllenhaal atuando é sempre uma alegria, ainda que ele esteja interpretando alguém que esteja passando por um momento complexo e difícil.

A quarta razão, que não perde para nenhuma das outras, é que as cenas do filme foram muito bem construídas para contar, de uma melhor forma, o que é relatado por Jeff no livro. Em um quadro comparativo, alguns trechos do livro foram mudados de lugar para dar uma melhor ênfase e contexto à história. Um exemplo disso é o momento em que Carlos efetivamente entra em cena no filme. Enquanto no livro ele acompanha a recuperação de Bauman desde o ocorrido, no filme ele aparece apenas em um momento específico da história, mas de participação fundamental, para que abrisse os olhos de Jeff.

O filme ainda traz trechos com vídeos e fotos do “verdadeiro” Jeff Bauman. Uma delas é a foto que representa o momento em que ele é socorrido com a ajuda de Carlos Arredondo. A foto icônica como ele chama ao longo do livro.

Para quem não leu o livro passará despercebido todos os pontos que foram deixados de lado (e que não fizeram falta) e tudo o que, de certa forma era importante ser contado, mas não foram. Como eu li, ficou aquela sensação de que ficou faltando algo, como a não menção à doação em dinheiro feita por pessoas do mundo inteiro, que garantiram não só um futuro financeiro seguro a Jeff e sua família, como patrocinou, por exemplo, a prótese que ele passou a usar.

De todo modo, a intenção de mostrar o que ele teve que encarar tudo o que aconteceu desde o atentado até sua recuperação foi muito bem cumprida.

Boa trilha sonora, embora não tenha sido o ponto mais importante do filme.

Então, depois de tantas razões, que tal um cinema? O filme estreia dia 08.02.2018 nos cinemas de todo o Brasil.

Assistam ao trailer!

COMENTAR