Marcado Reencontrando os Consagrados #23: Confissões de uma máscara – Yukio Mishima

Todos podem participar!

0
878

Olá leitores! É com prazer enorme que informo que o 23º encontro do clube do livro virtual Reencontrando os Consagrados está marcado!

Para aqueles que ainda não participaram, fica o convite: o Reencontrando os Consagrados é um clube do livro virtual, aberto para todos que quiserem participar, em que nos encontramos de três em três meses para conversar sobre uma leitura votada pelo próprio clube. E detalhe: na votação só entram livros consagrados!

Para participar, basta ler o livro escolhido pelo clube e estar conectado no Sobre Livros no horário e data previamente marcados. Qualquer leitor é bem vindo! Confira abaixo os detalhes do próximo clube:

23º Reencontrando os Consagrados

Livro: Confissões de uma máscara – Yukio Mishima

Data: 07/10/2017

Horário: 15 horas (horário de Brasília)

Local: Chat no www.sobrelivros.com.br

A obra-prima de Yukio Mishima em nova tradução. Autobiográfico, o romance conta a história de um adolescente que, no Japão da Segunda Guerra, descobre a própria homossexualidade. Por detrás da máscara com que encobre sua natureza, porém, ele sabe que não corresponde aos padrões convencionais e que terá de enfrentar conflitos e preconceitos.

O autor, Mishima, aos 22 anos lança mão de suas experiências mais pessoais e leituras orientais e ocidentais para escrever um livro maduro, sem o menor laivo de auto-apologia. O protagonista vive um momento de conflito interior no Japão do entreguerras. O romance acompanha os desvios e as dissimulações a que o narrador se vê obrigado desde quando, na escola, descobre suas inclinações homossexuais. Por detrás da máscara com que encobre sua natureza, porém, ele sabe que sua sexualidade não corresponde aos padrões convencionais. O protagonista empreende, aos poucos, uma viagem interior de descoberta e construção da identidade. Confissões de uma máscara (1949) é um dos livros mais importantes de Mishima -(pseudônimo de Hiraoka Kimitake (1925-1970)). Foi grande admirador das tradições milenares da cultura de seu país. Em 1970, cometeu o suicídio ritual dos samurais: rasgou o próprio ventre com a espada.

Para ficar ainda mais ligado no clube, entre nos grupos do Facebook e Skoob.

Confirme sua presença no evento do 23º encontro do clube.

Boa leitura!

Nossas leituras nos últimos cinco anos:

COMENTAR