Extraordinário e sua adaptação extraordinária!

0
412

Olá Leitores!

Desde que fiquei sabendo que Extraordinário seria adaptado para o cinema fiquei ao mesmo tempo ansiosa e receosa.

Ansiosa porque este é simplesmente o livro que mais me tocou na vida. Indico ele pra TODO MUNDO, sem exceção. Receosa porque, é claro, gostaria de ver o livro que mais amo muito bem adaptado e representado pelos atores.

Então foi com o coração na mão e lenço na bolsa (tinha que ir preparada né?) que assisti à adaptação.

Ficha técnica:

Título original: Wonder

Distribuidora: Paris Films

Direção:Stephen Chbosky

Roteiro: Steven Conrad, Jack Thorne, Stephen Chbosky.

Elenco: Julia Roberts, Owen Wilson, Jacob Tremblay, Mandy Patinkin, Daveed Diggs, Izabela Vidovic, Noah Jupe, Steve Bacic.

Data de estreia: 07.12.2017

Nota: 5/5

August Pullman nasceu com uma deficiência genética rara que acarretaram deformidade facial muito severa, que levaram a diversas cirurgias ao longo da infância de Auggie.

O filme inicia com ele se preparando para ir conhecer, no dia seguinte, a escola que passará a estudar depois de ter estudado anos em casa.

O início na escola é difícil, já que as crianças podem ser cruéis e Auggie sofre com perguntas idiotas sobre seu problema, piadinhas, apelidos, bilhetinhos com desenhos de seu rosto. Mas com a ajuda de seus pais, sua irmã, o diretor e os amigos que fez na escola, Jack e Summer (e outros depois), ele vai conseguir superar as dificuldades e provar que as pessoas são muito mais que suas aparências.

É muito difícil escrever sobre o filme, com todas as imagens vindo à mente, e não me emocionar de novo. Desde a primeira cena, quando Auggie narra que irá pela primeira vez à escola no dia seguinte meus olhos já se encheram de lágrima e assim permaneceu até o final. Diversas vezes tive que me conter pra não soluçar, o que foi bem difícil, rs.

A atuação de Jacob como Auggie nos remete imediatamente ao personagem. Ainda que na minha imaginação a deformidade no rosto do personagem no livro seja muito mais assustadora do que no filme, a mensagem foi passada da mesma forma.

Julia Roberts sempre tão sensacional!

Owen Wilson, tenho que dar o braço a torcer, me surpreendeu. Quando soube que ele interpretaria o pai do Auggie fiquei morrendo de medo. Não achava, com toda sinceridade, que ele seria capaz de interpretar um personagem que não fosse de comédia pastelão. Me enganei totalmente, ainda bem! A família inteira pra mim combinou, deu liga e, somando às  atuações não poderia ter ficado melhor!

E Noah Jupe no papel de Jack Will ficou muito, muito, muito, bom! Pra mim foi a melhor das crianças, apesar de Bryce Gheisar ter ficado muito bem no papel de Julian.

A narrativa do filme é feita da mesma forma que no livro, separada por capítulos narrados por todos aqueles que fazem parte da vida de Auggie, trazendo suas experiências de como é conviver com Auggie, qual é a sensação de tê-lo na vida. Isso me ganhou mais ainda. Não foi uma simples adaptação. Foi uma sacada genial!

Não senti falta do que foi excluído. Na verdade, algumas cenas do livro foram realmente adaptadas para melhor se encaixar no filme, o que pra mim, só ajudou. Nunca é demais lembrar que adaptações não são cópias dos livros.

As cenas em que Auggie imagina-se como astronauta (ah aquele capacete!), e os personagens de Star Wars que aparecem nas cenas são um caso a parte. Me diverti à beça!

A trilha sonora também colaborou muito para emocionar. Muito bem escolhida!

Logo, a adaptação se mostrou, me perdoem o trocadilho, extraordinária. Passou tão rápido! Nada daquela sensação “meu Deus, quando é que vai acabar!”, mas sim daquela “Meu Deus, quero mais!”.

Um filme para toda família. Uma lição de vida trazida do livro diretamente para a tela do cinema. Não esqueçam os lencinhos e tenha um filme extraordinário!

Assistam ao trailer:

COMENTAR