Aniquilação | Livro x filme

0
575

Olá, leitores do Sobre Livros!

Eu não conhecia Aniquilação até ouvir dizer que iria ser adaptado para o cinema. Imediatamente procurei o livro pra ler me programando para fazer a leitura nas proximidades da estreia para que tudo estivesse fresquinho na cabeça. A previsão de lançamento, inicialmente era para o final do mês de fevereiro. Então, veio a primeira notícia desanimadora: o filme não seria mais lançado nos cinemas de todo o mundo, mas apenas nos Estados Unidos, China e Canadá. Para os demais países seria possível assistir à adaptação por meio do serviço de streaming NETFLIX, onde o lançamento do longa ficou previsto para 12 de março.

A ansiedade era muita da minha parte, mas mais ainda por parte da Laila que já conhecia a história bem antes de mim e estava com muito mais expectativas em relação ao filme. 🙂

Então, vamos lá?

O livro conta a história da 12ª expedição feita à área X, enviada pelo Comando Sul, um setor do governo destinado a estudar a referida área que é um lugar isolado do mundo que surgiu do nada e cujo “campo” ao redor vem se expandindo cada dia mais. Poucos voltaram das expedições anteriores e não conseguem explicar o que há na área x. Por isso a 12ª expedição é enviada, dessa vez composta exclusivamente por mulheres. Elas têm a missão de averiguar e catalogar o que encontrarem na área, por meio de um diário, que cada uma recebeu. Devem narrar, inclusive a relação entre elas, que não pode ser profunda, tanto que nem seus nomes são revelados. Mas o que mais importa é que tomem cuidado para não se contaminarem com o que quer que tenha na área x.

O marido da bióloga que é uma das protagonistas, foi na 11ª expedição, o que contribuiu ainda mais para que ela se voluntariasse para participar da 12ª.

Contudo, a bióloga começa a descobrir não só o que há na área X, mas tudo aquilo que o Comando Sul tenta omitir daqueles que vão para a área e quais as verdadeiras intenções em relação ao local.

O que dizer sobre Aniquilação livro? O livro é fininho, então esperava uma história mais enxuta mesmo, sem que o autor se prolongasse em teorias e acontecimentos.  Quase 100% do livro se passa em uma suposta “torre” que há na área x e que a bióloga e as demais integrantes da expedição ficam tentando descobrir os mistérios que há nela e do que são feitos os elementos que a compõe. Quando alcancei uns 30% do livro não aguentava mais ouvir falar da tal torre. Os acontecimentos do livro também para mim não trouxeram nenhuma emoção, agitação ou expectativa para saber o que acontece. Só queria que acabasse. E quando acabou pensei: andei, andei e andei e não cheguei a lugar nenhum.

Então, só me restou esperar que o filme fosse melhor e salvasse a história.

E acontece que, para mim, Evelyn, o filme se mostrou tão ruim ou até pior que o livro. Tudo muito colorido e tão diferente do livro, de várias formas possíveis que acabou por estragar mais ainda. Não era nada do que eu imaginava. É sempre muito arriscado para o cinema dar “vida” a algum mundo criado nos livros, e pra mim foi um grande erro ter sido feito da forma que foi. Assim, entendi completamente a razão de o filme não ter sido exibido nos cinemas de todos mundo. Inclusive, já tive notícias de que, nos locais em que foi exibido o filme foi um grande fracasso de bilheteria. Apesar de minha opinião, já vi que a aceitação do filme na NETFLIX se mostrou muito boa.

Os dois pontos positivos no filme pra mim foi ter dado uma explicação aos acontecimentos. Essa explicação ainda deixou o final um pouco em aberto, o suficiente para que teorias fossem criadas em cima do que pode realmente ter ocorrido.  E, ainda, que o filme trouxe um melhor entendimento acerca de alguns pontos abordados no livro, o que me ajudou muito. Mas, a essa altura, não salvou todo o resto.

Natalie Portman ficou desperdiçada no filme. Não atribuo o fracasso do filme à sua atuação  e à das demais atrizes. Elas não têm culpa das alterações feitas.

A trilha sonora é tão ruim quanto o resto. Tem uma música especifica que aparece na maior parte do filme meio que para dar um tom, não sei dizer se sombrio ou nostálgico à cena, mas é tão sem contexto que começou a me irritar.

Então essas foram as impressões que tanto o filme quanto o livro me passaram, infelizmente. Espero que para vocês sejam uma experiência melhor.

Assistam ao trailer!!

COMENTAR